Header image alt text


2 Dedos de Conversa #1 Classe Especial Representativa

A nova Rúbrica do CCRAM “2 Dedos de Conversa” escolheu a Classe Especial Representativa para a edição nº 1. É uma entrevista completa sobre a participação desta classe no EuroGym 2016, e não só! Ficámos a saber que esta classe tem 18 anos de existência, já representou o CCRAM numa mão cheia de países europeus e ainda que se definem como Especiais… não só de nome, mas também de personalidade!

Joana Videira – É a primeira vez que a Especial Representativa participa no EuroGym?
Especial Representativa – Não. A nossa classe tem 18 anos de existência, mas só há 12 é que temos a vertente da representação, tanto nacional como internacional. Já representámos Portugal e o CCRAM em 2004 na Finlândia, em 2006 na Bélgica, 2010 Dinamarca, 2012 Portugal, 2014 Suécia e agora, em 2016, na República Checa.

JV – Como foi esta experiência e aventura na República Checa?
ER – 
A experiência foi muito gira e bastante divertida! Gostámos especialmente dos desfiles, que foram emocionantes, e de conhecer novos ginastas tanto do nosso país como dos outros países da Europa.

JV – Aconteceu algum momento insólito que queiram partilhar?
ER –
Um dos momentos mais insólitos aconteceu no aeroporto de Frankfurt (Alemanha), quando fazíamos escala para a República Checa, um senhor que estava a trabalhar deixou o seu posto de trabalho e o que estava a fazer, para tirar uma foto connosco e com a bandeira de Portugal dizendo que gosta bastante do nosso país.

JV – Prepararam um esquema exclusivo para a participação no EuroGym 2016? O que vos distingue em palco?
ER – Não preparámos um esquema só para o Eurogym, mas tentámos melhorá-lo para levarmos o melhor que sabemos fazer. A nossa classe destaca-se pelos fatos e por ter sempre uma temática nos esquemas. No praticável é o sorriso que nos distingue, é a maneira como executamos cada elemento e a nossa paixão pelo que estamos a fazer… tudo isso é o que nos torna mais especiais.

JV – Como definem a vossa classe?
ER –
A nossa classe é muito acolhedora, é brincalhona, trabalhadora e apoiante para as outras classes. Somos poucas mas valemos por muitas! Apesar de nos considerarmos uma classe pequena, achamos ao mesmo tempo que temos qualquer coisa de espetacular. Todas nós, juntamente com a nossa treinadora, somos muito unidas e quando estamos juntas surgem sempre brincadeiras, piadas e músicas que nos divertem. Apesar de cada uma ter a sua personalidade sabemos sempre dar a volta aos problemas. Por isso, definimos esta classe – tal como o nome diz – como Especial, porque cada atleta tem algo de especial para dar não só à classe, mas também ao público.

JV – Ana Palma, enquanto professora da Especial Representativa, o que sentes quando vês as tuas alunas a atuar?
AP –
Quando as minhas alunas estão a atuar, fico bastante nervosa com vontade que elas façam tudo corretamente e se sintam orgulhosas delas próprias. Posso dizer que o melhor momento foi na época passada, quando ganhámos a menção prata, as atletas vieram a correr para mim e choraram de alegria. Senti um grande orgulho e vontade de trabalhar ainda mais. No desporto existem campeões e heróis. Os campeões vencem porque são bons no que fazem e tiram proveito particular das suas vitórias. Os heróis vencem quando menos se espera, superam os seus próprios limites, e quando recebem os louros dividem as suas vitórias com uma nação inteira!

“As minhas atletas são as minhas Heroínas!” (Prof. Ana Palma)