Header image alt text


Atribuição de Faixa Preta ao nosso Mestre Artur Moura

No passado dia 19 de janeiro, na Gracie Barra Lisboa, onde funciona a Academia do professor Alexandre machado, realizou-se um seminário sobre Jiu-jitsu brasileiro com a participação de Roger Gracie, uma personalidade desta modalidade que já conquistou 10 títulos de campeão do mundo.

Primaram ainda pela presença os professores Alexandre Machado e Pedro Rodrigues que no final do evento decidiram distinguir o nosso mestre Artur Moura com a graduação de Faixa Preta, uma cerimónia reconhecida peal IBJJF (International Brazilian Jiu-Jitsu Federation).

A graduação nesta faixa em um significado muito especial para os professores de Jiu-jitsu e consiste num reconhecimento ao mais alto nível a que muito poucos conseguem chegar.

Este reconhecimento oficial não é uma surpresa para nós. Conhecemos bem o valor do nosso mestre Artur Moura e o excelente trabalho que tem levado a cabo na divulgação desta arte marcial. É assim inteiramente merecido!

A IBJJF consagra que a partir da Faixa Roxa o Indivíduo possa “ministrar” aulas de Jiu-Jitsu Brasileiro. O regime de graduação pela IBJJF consiste em: Faixa Branca, Amarela, Laranja, Verde, Branca (sistema a partir dos 16 anos), Azul, Roxa, Castanha e Preta.

A atribuição da faixa/cinto preta(o)  nas artes marciais é sempre um ponto de partida e não de chegada para a aprendizagem do próprio Prof. dessa modalidade. No entanto a atribuição da faixa preta no jiu jitsu tem um significado especial. (Todos os atletas marciais  sabem a dificuldade de se chegar a este ponto no jiu-jitsu). 

A partir de agora é sempre aprender cada vez mais para fazer crescer a nossa modalidade e enriquecimento contínuo dos nossos Jiu-Jiteiros no CCRAM.